terça-feira, 11 de maio de 2010

O Manifesto Anti-Palhaçada



Ora vamos lá a ver:

o Estado Português é laico, certo?

Mas o Estado Português (no limiar da falência) concede dias de folga à função pública para ir ver o Papa com a defesa dos "betinhos" do CDS, uma empresa pública regulada pelo Estado como a Carris anda com bandeirinhas do Vaticano em cima das camionetas que chegam com 20 minutos de atraso para dar passagem a Sua Santidade, a RTP que se caracteriza por um serviço público de isenção faz 30 especiais por dia para acompanhar os passos de Bento XVI, as escolas (públicas!) fecham para os meninos irem prestar vassalagem ao homem de branco numa reencarnação da Mocidade Portuguesa adaptada aos tempos modernos.

O Estado Português é laico, uma ova!
É tão laico como o do Vaticano!

O Dalai Lama veio a Portugal e nem sequer foi recebido por todos os Partidos com assento parlamentar.

Se isto é Portugal, então eu sou espanhol.

Plim.

6 comentários:

Ana Oliveira disse...

É tão verdade. Até faz confusão como é possível haver tanta contradição neste Portugal.

Niño, vamos a hablar español a partir de ahora!

P. disse...

assinado o manifesto!

Anónimo disse...

Não partilho da indignação da gente sem duvida meritoria e culta - que vê na solicitude do Estado com o Papa uma agressão ao laicismo constitucional.

Joana Companheira disse...

A malta tinha que andar distraída pra não falar muito alto acerca do aumento de impostos e afins...o dinheiro cai melhor no bolso de muitos corruptos.

Anónimo disse...

A visita Papal é um assalto aos contribuintes Portugueses.

Anónimo disse...

O Papa veio a Portugal... Trazer-nos aquilo que nos resta... A Fé!!!...